segunda-feira, 12 de outubro de 2009
Sabemos ou não sabemos? A razão "é" ou "não é"?
É interessante como, ao estarmos estudando assuntos específicos, idéias diametralmente opostas nos assaltam. Ao ler e escrever sobre Hegel, descubro um pensador que acreditava na Razão. Tal como Kant, Fichte e Schelling, Hegel queria encontrar, pela Razão, manifestada num sistema metafísico, e, ao mesmo tempo, manifestada por um idealismo objetivo, a Totalidade, o Absoluto... Pensava ter encontrado a chave que serviria para abrir as portas de um mundo que não mais ofereceria mistérios ao homem, um mundo que, radiografado pela Razão, teria sido apreendido em sua dialética de desdobramento imanente.
Então, paradoxalmente, deparo-me, graças ao Colóquio: "Les Maîtres à Penser: Clássicos do Pensamento Francês" com a palestra proferida pelo Prof. Dr. Pe. Zilles que apresentou o pensamento do filósofo francês Gabriel Marcel (1889-1973). Para Marcel, há uma dupla de conceitos extremamente interessantes e que são, respectivamente, verificáveis e não verificáveis: tratam-se do problema e do mistério. A problema é verificável (e pode ser solucionado), pode o observador ir até a área de estudo, e, tal como geógrafo, empiricamente, deparar-se com o que está estudando para tirar conclusões e provar algo. Porém, o mistério, segundo Marcel, sempre será mistério... Nunca saberemos tudo acerca de uma pessoa, nunca saberemos tudo acerca de nós mesmos... Permanecerá, sempre, um mistério no mundo que nos circunda; seja o mundo objetivo, subjetivo ou intersubjetivo.
Na mesma noite, o Colóquio “Clássicos do Pensamento Francês”, apresentou, por intermédio do Prof. Dr. JuremirMachado, o pensamento de Jean Baudrillard (1929-2007). Esse último pensador, que flerta fortemente com o niilismo, causa enjôos estomacais. Faz isso, porque mostra o quanto nós, seres humanos, somos idiotas, estúpidos, egocêntricos e mais alguns adjetivos que poderiam ser conferidos à sociedade humana atual. Chama atenção a argumentação acerca das massas e da mídia. Para Baudrillard, a mídia não deve ser culpada sozinha pela veiculação que faz. Afinal, a mídia faz como faz porque há a solicitação das próprias massas, que, por sua vez, querem o espetáculo e não a informação. Assim, a mídia finge que informa, mas dá espetáculos, enquanto as massas fingem que querem informação, mas desejam espetáculos.
Voltando ao assunto que versa sobre o poder da razão (que depois do último parágrafo, já pode até ser escrita com “r” minúsculo), somemos às colocações anteriores, os postulados da Escolade Frankfurt, principalmente os de Theodor Adorno (1903-1969) e acrescentemos, ainda, a desconstrução de Jacques Derrid (1930-2004) – autores que tenho estudado na disciplina do Prof. Dr. Ricardo Timm de Souza. Teremos, então, após isso, o enterro definitivo da razão, tal como Hegel a imaginava.
Esse tipo de argumentação pós-metafísica, pós-estruturalista e pós-racionalista, por vezes, vai ao extremo de defender que, ao invés de nunca sabermos tudo de algo, o que ocorre é que nunca saberemos nada de nada. Assim, derruba-se de vez a razão, por mínima que seja, e não sobra nada. Veja-se a passagem abaixo:
Ninguém Sabe Coisa Alguma
Porque nós não sabemos, pois não? Toda a gente sabe. O que faz as coisas acontecerem da maneira que acontecem? O que está subjacente á anarquia da sequência dos acontecimentos, às incertezas, às contrariedades, à desunião, às irregularidades chocantes que definem os assuntos humanos? Ninguém sabe, professora Roux. «Toda a gente sabe» é a invocação do lugar-comum e o inimigo da banalização da experiência, e o que se torna tão insuportável é a solenidade e a noção da autoridade que as pessoas sentem quando exprimem o lugar-comum. O que nós sabemos é que, de um modo que não tem nada de lugar-comum, ninguém sabe coisa nenhuma. Não podemos saber nada. Mesmo as coisas que sabemos, não as sabemos. Intenção? Motivo? Consequência? Significado? É espantosa a quantidade de coisas que não sabemos. E mais espantoso ainda é o que passa por saber. (Philip Roth, in "A Mancha Humana").

Incomodado que estou com o assunto, pergunto: a quem pode interessar este tipo de concepção acerca da Razão!?
posted byDonarte N. dos Santos Jr.@segunda-feira, outubro 12, 2009  
1 Comments:
  • At segunda-feira, 19 outubro, 2009, Anonymous Anônimo said…

    "O que está subjacente á anarquia da sequência dos acontecimentos, às incertezas, às contrariedades, à desunião, às irregularidades chocantes que definem os assuntos humanos?", eis a questão. < A anarquia da sequencia dos acontecimentos > é o que me chama mais a atenção neste texto. É o dilema do < estado das coisas > que minha mente tem vivido nos últimos dias. A tal < razão > que nada sabe, sabe menos ainda de tudo que está acontecendo...
    Júlia

     
Postar um comentário
<< Home
 
::::::::::::::::::::::::::::::::
Algumas ideias que batizaram e permeiam o presente ciberespaço; pensamentos mais ou menos fixos que o autor tem:
::::::::::::::::::::::::::::::::

A Mitologia Grega...:

- “A Argo: Nave dos Argonautas, construída sob a direção de Minerva, nos bosques de Dodona. O termo significa ‘rápido.’

O Fernando Pessoa...:

- o seguinte poema do escritor português:


Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa: "Navegar é preciso; viver não é preciso". Quero para mim o espírito [d]esta frase, transformada a forma para a casar como eu sou: Viver não é necessário; o que é necessário é criar. Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso. Só quero torná-la grande, ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a (minha alma) a lenha desse fogo. Só quero torná-la de toda a humanidade; ainda que para isso tenha de a perder como minha. Cada vez mais assim penso. Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir para a evolução da humanidade. É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça. (Fernando Pessoa)



A antipatia a Nietzsche...:

- Parece poder ser possível usar o Nietzsche contra ele mesmo: "Nietzsche vs Nietzsche", pois o que ele escreve, se bem analisado, é contraditório (no mal sentido do termo). Assim, isso é bem possível de ser feito...

A contra-argumentação aos céticos...:

- “Só se poderia negar a validez à demonstração se se provasse, com absoluta validez, que o homem nada pode provar com absoluta validez” (SANTOS, Mário Ferreira dos. Filosofia Concreta. São Paulo: É Realizações, 2009, p. 61).

 

 

Bem Vindo(a)!!!

Sobre este Blog

Última Publicação



Blog/Site do prof. Donarte: textos, imagens, ideias, pensamentos, conceitos, definições e opiniões preferencialmente inéditos, de autoria do professor, na área da Geografia, Filosofia, Educação e Ciências.


O conteúdo do presente ciberespaço pode ser livremente reproduzido, observada a citação da fonte. Ver "©Copyright – Todos os direitos Reservados", logo abaixo:

Site

Visite o site do professor
O que o professor lê?

Últimas leituras
Conteúdos Específicos

Textos sobre Geografia física.

Textos sobre Geografia humana.

Dicas sobre o Vestibular.
Notas de Aula

Registro da Prática e Diário de Classe
Blogs dos Estudantes da Escola Porto Novo (2015 até hoje)

Blog dos alunos do projeto LIAU.

Blogs dos Estudantes do Colégio Marista Assunção (2010)

Blog dos alunos do 2º ano (221).

Blog dos alunos do 2º ano (221).
Blogs dos Estudantes do Colégio Marista Assunção (2008/2009)

Blog dos alunos do 5ª série (152).

Blog dos alunos do 8ª série (181).

Blog dos alunos do 8ª série (182).

Blog dos alunos do 1º Ano (211).

Blog dos alunos do 1º Ano (212).

Blog dos alunos do 2º Ano (221).

Blog dos alunos do 3º Ano (231).
Blogs dos Estudantes da Escola Maria Goretti (2006)

Blog dos alunos do1º Ano.

Blog dos alunos do2º Ano.

Blog dos alunos do3º Ano.
Blogs dos Estudantes da Escola Maria Goretti (2005)

Blog dos alunos do3º Ano.
Blogs e Sites que acompanho, verdadeiros mananciais

  • Prof. Dr. phil. Agemir Bavaresco (Revista Opinião Filosófica)


  • Prof. Dr. phil. Eduardo Luft.


  • Prof. Dr. phil. Nythamar Hilario Fernandes de Oliveira Junior.


  • Prof. Pedro Demo (blog novo)


  • Prof. Dr. phil. Ricardo Timm de Souza.


  • Prof. Dr. Rualdo Menegat.


  • Links

  • Água Bio
  • Água on-line
  • Águas, Brasil das
  • ANA
  • Água, Universidade da (2:o.k.)
  • Astronomia (Zênite)
  • BBC-Brasil
  • Canal Ciência
  • CAPES
  • Chaos Nonlinear Dynamics
  • Chaos on the Web
  • Defesa Civil RS 199
  • Edge-The Third Culture
  • EFE-Agência de Notícias (Brasil)
  • Embrapa
  • Expedição Trópico de Capricórnio
  • Fractal Geometry
  • Fepam
  • IBGE
  • Meio Ambiente on line
  • Ministério do Meio Ambiente
  • Museu de Ciências e Tecnologia-MCT
  • Observatório Nacional-ON
  • Organização dos Estados Americanos (OAS)
  • Programa Antártico Brasileiro-PROANTAR
  • Rep. Fed. do Brasil (oficial)
  • Revista Galileu
  • Scientific American-Brasil
  • Scientific Eletronic Library Online (SciELO)
  • Subaru Telescope
  • The Independent
  • Universidade da California (Condensed Matter Physics)
  • Textos Recentes

    Textos Antigos

    O Autor

    Nome:
    Donarte N. dos Santos Junior
    Residente em:
    Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
    Formação:
    - É Licenciado em Geografia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).
    - É Especialista no Ensino de Geografia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).
    - É Mestre em Educação em Ciências e Matemática (PUCRS).
    - É Mestrando em Filosofia (PUCRS).
    Atuação Profissional:
    - Foi Técnico em Geoproce ssamento do L/li/liaboratório de Tratamento de Imagem e Geoprocessamento (LTIG) da PUCRS.
    - É Professor da Prefeitura Municipal de Porto ALegre.
    Título da primeira dissertação de mestrado:
    “Geografia do espaço percebido: uma educação subjetiva”, que alcançou grau máximo obtendo nota 10,0.

    Clique aqui para ler a dissertação

    Clique aqui para Ver currículo Lattes completo

    Mais sobre o autor
    O Autor no Facebook

    Curta a "Fan Page" do autor!!!

    O Autor no Twitter

    Siga o autor no Twitter!!!
    "E-Mail"

    Entre em contato com o autor
    Livro de Visitas

    Registre a sua visita neste blog :-)
    Número de Visitantes

    Free Blogger Templates

    BLOGGER

    © Copyright

    Todos os direitos Reservados.



    Os textos inéditos aqui publicados podem ser utilizados por qualquer pessoa, desde que respeitada a devida citação da fonte, apontando o link da postagem original de onde foram retiradas as informações.


    É proibido fazer modificação e alteração dos textos inéditos, bem como, das imagens inéditas e demonstrativas que os acompanham.


    É vedada a Criação de Obras Derivadas dos textos inéditos aqui publicados, bem como, das imagens inéditas, a não ser respeitando a devida citação da fonte, apontando o link da postagem original de onde foram retiradas as informações.


    Portanto, a reprodução integral ou parcial das produções textuais e imagéticas inéditas, próprias e de autoria do professor, aqui publicados, é permitida, com a expressa autorização do autor e nos termos acima citados, caso contrário será tipificado crime de Plagio.

    Free Blogger Templates

    BLOGGER

    Última atualização de "template", em:

    27 de fev., 2018.